Make your own free website on Tripod.com

Stress

 

Não existe competição sem stress.

Stress faz parte do nosso dia a dia, e uma certa quantidade antes do campeonato é saudável. Mas stress durante o tiro, ou excesso de stress é prejudicial.

E para superar tal problema existem várias técnicas:

- Técnicas de respiração

- Técnicas de relaxamento e meditação

- Técnicas de visuais

 

Fontes de stress

Diretas

Devido ao Meio

Indiretas

personalidade do atleta

atributos

Experiência

Expectativa

Motivação

Aspiração

etc

Treinamento

Alimentação

Viagens

Adversidades

Arbitro

Torneio

Técnico

Companhia

Trabalho (condições)

Escola

Família

Dinheiro (falta)

Doenças

Gravidez

etc

 

Trabalho: pode ser um grande empecilho. Se o chefe não liberar o atleta para participar de competições. Horário que incapacita um treinamento adequado, mobbing no lugar de trabalho, etc

Família: falta de apoio familiar, incompreensão de membros da família prejudicando subconscientemente ou conscientemente o atleta. Muitas vezes o atleta tem que manter uma certa dieta. Seria mais fácil para ele se a família cooperasse aderindo parcialmente a dieta, ou pelo mesmo comprasse o necessário para que o atleta pudesse manter a dieta e não encher a geladeira propositalmente de coisas que ele não deveria comer.

 

 

Fontes de stress pessoal:

Por parte do técnico:

    que só critica e reclama

    que grita muito

    que só enxerga o lado ruim

    que não reconhece o esforço do atleta

Por parte dos adversários:

    adversários desleais

    adversários provocadores

 

 

Uma outra fonte de stress que nunca devemos esquecer são as lesões.

Uma lesão, dependendo de sua gravidade, dependendo de sua repetividade pode afetar o desempenho e segurança do atleta.

Se um atleta sempre se machuca numa determinada região, ele vai sentir insegurança com determinados movimentos, vai entrar na competição pensando no que 'não ' pode fazer. Com isso vai ter um ponto vulnerável.

No arco os pontos vulneráveis são o punho que puxa a corda ou o gatilho, o cotovelo (tendinite) e o ombro (bursite), fora de extensão muscular das costas.  Se o adversário saber de um desses problemas ele poderá agir fingindo ser amigo com tais argumentos: " Pó Zé, você está com problema no ombro? é que eu também tive isso, devido a um arco pesado demais!" ou "eu fazia o mesmo erro que você está fazendo puxando a corda e isso me causou dores no ombro, hoje atiro diferente e melhorou muito, não sinto mais dores."

Tal comentários no meio de um campeonato estabiliza a maioria dos atletas, especialmente se vem de alguém considerado como amigo.

Uma lesão, quando não devidamente curada, tanto fisicamente como mentalmente sempre vai ser um ponto fraco e de incerteza, e nos piores dos casos uma constante desculpa para não vencer, para ter feito uma performance ruim.